quinta-feira, 16 de março de 2017

A VILA ITORORÓ TAMBÉM É NOSSA CASA



A CASA NA BELA VILA, projeto aprovado pelo Goethe na Vila, foi mais uma experiência marcante para a Casa Mestre Ananias. Durante um mês (de 15/fev a 15/mar) tivemos a oportunidade de ocupar nosso Patrimônio com nosso Patrimônio. Levamos a Capoeira, o Samba de Roda e toda proposta artística e sócio cultural da Casa para a Vila Itororó. Um processo que nos inclui na reflexão de que relações culturais queremos nos ambientes públicos da nossa cidade.


Muita coisa foi destruída, mas não foi ao chão. O Samba Chula, assim como a Vila Itororó, vivem um tempo de restauro e somente com os olhos no passado e muita paciência é que podemos resistir a qualquer imposição e aí sim, vê-los de pé para as novas gerações. 



Uma construção com esse tempo de vida vai muito além da sua arquitetura. Cada janela, cada tijolo, cada obra de arte e canto dessa Vila traz consigo a história de luta de muita gente desse Bixiga, mais nordestino do que italiano.

Jogamos Capoeira, caímos no Samba, encenamos, fizemos arte com as mãos e com os pés mas sobretudo, refletimos muito sobre São Paulo e nossa identidade dentro dessa metrópole.



















As aulas de Teatro, Dança, Artes e Capoeira da Casa migraram para a Vila Itororó e aos sábados realizamos Ensaios Abertos com o Samba de Roda Garoa do Recôncavo.


Iniciamos o processo de ocupação e agora mais 9 projetos seguem até o final do ano. Sejam bem vindos já que agora a Vila é nossa e contem conosco pois queremos muito conhecer as próximas ações do Goethe na Vila.

Com saudades desse quintal até breve...


Fotos: Zé Amaral / Mari / Borba / Fabio Roussenq

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A CASA NA BELA VILA


A Casa Mestre Ananias junto ao Instituto Goethe iniciam o projeto a Casa na Bela Vila na Vila Itororó. A proposta de ativação cultural faz parte do "Goethe na Vila", edital que contemplou 10 projetos para 2017, na promoção de ações focadas na dinamização e experimentação desse espaço.


A Vila Itororó, conjunto arquitetônico construído pelo português Francisco de Castro durante início do século XX (1922 a 1929), narra um importante trecho da história de São Paulo. Um conjunto de diversas casas com uma rua central e um palacete originalmente construído com materiais da demolição do antigo Teatro São José, teve em sua concepção uma visão comunitária e inusitada. Em sua estrutura surrealista foi construída a primeira piscina particular de uso público que integrou futuramente o Clube Eden Liberdade. Após 1940 Castro teve seu patrimônio tomado por credores e após sua morte em 1950, o local passou a se transformar em cortiço até a desapropriação daqueles que ali habitavam em 2011.

Ação de ativação cultural da Casa na Vila Itororó / 2009
A Casa Mestre Ananias participou ativamente do movimento de luta para a permanência dos moradores na Vila Itororó. É um privilégio iniciar um projeto como o Goethe na Vila para uma reativação cultural com olhar crítico e democrático de como pensar e ocupar os espaços públicos em uma cidade como São Paulo. 


Na foto ao lado, Mestre Ananias discursa a favor dos moradores junto a ex moradora e presidenta da extinta Associação dos moradores (AMAVila) da Vila Itororó.


Assim, retomaremos esse processo levando parte das atividades da Casa Mestre Ananias com crianças e jovens à Vila Itororó no período entre 15 de fevereiro até 14 de março.

Traremos a oportunidade do público se aproximar desse Bixiga Negro, sobretudo nordestino, a partir da comunidade da Capoeira e do Samba de Roda em torno da história do Mestre Ananias no bairro.

Aulas de Capoeira, Teatro, Dança, Artes e ensaios abertos de Samba de Roda serão oferecidas gratuitamente das 17h às 19h na Vila Itororó nesse período. Depois retomaremos normalmente as atividades na Casa Mestre Ananias.


Os ensaios de Samba de Roda do movimento "Garoa do Recôncavo" acontecerão aos sábados (18/fev e 04,11 /mar) das 13h às 16h. Será uma oportunidade para capoeiras, músicos e/ou simpatizantes de maior aprofundamento no universo do Samba de Roda do Recôncavo Baiano. Serão oferecidas ações práticas nos instrumentos, canto e na dança com orientação do grupo.

As inscrições estão abertas, são gratuitas e limitadas às crianças e jovens nas aulas diárias. Aos sábados haverá limite de entrada (ordem de chegada) estabelecido pelas normas de segurança do Canteiro de Obras da Vila Itororó. Saibam mais pelo email info@uirapurubr.com.br

fotos: Brígida Rodrigues / Gabriel Borba / Leo Orestes

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

AQUI O ANO COMEÇA NA BAHIA

Casa de Manteguinha e família na Misericórdia - Ilha de Itaparica (Ariane fotógrafa oficial)

Mas que Bahia é essa? Quando o mergulho em nossas "coisas" é mais profundo, descobrimos uma Bahia escondida dos cartões postais. E nesse pacote as relações, com as pessoas e com o lugar, constroem outros valores.

Júnio, Antônio e Elcinho (Acupe), Minhoca e Mantega em sua casa
O Samba não nasce só da vontade de cantar, tocar e balançar a saia. Nasce com o tempo e do que se constrói através dele. O convívio, a família, a comunidade, o encontro, a festa, a comida, a amizade e também as diferenças. E é esse caminho que faz o encontro real com os Mestres da nossa Cultura Popular.

Reis em Teodoro Sampaio - visita do povo de Acupe
O carinho e o acolhimento que recebemos quando estamos no Recôncavo supera qualquer expectativa. Nos faz repensar o significado do Samba de Roda quando aqui chegamos, uma terra onde tudo se transforma em espetáculo e produto. Mas a cada um que experimenta essa viagem vem a chance de construir em si novos significados para nossa rotina na Casa Mestre Ananias.

Ariane, D. Nicinha e Vanessa


Fica nossa gratidão a todos que sempre recebem tão bem o povo da Casa Mestre Ananias. Dona Nicinha de Santo Amaro, em um gesto generoso e para além do seu momento, não mediu esforços no seu acolhimento. 

Elcinho e Mário
Elcinho de Acupe que já adotou os irmãos Mário e Júnio (... e se nós aqui de São Paulo já mandamos o Mário de mala e cuia para a Bahia pensa bem, Elcinho e Toco, quem vocês estão botando dentro de casa😁). Boa sorte nessa nova fase e saiba que "você é nosso e o boi não lambe"





Joanice e D. Janinha nem sei como agradecer ,porque na verdade já estou achando que a casa é minha, rs! Muito grato e parabéns pelo trabalho que desenvolve com o Samba de Roda em Acupe Joanice, não é para qualquer um não.


Elcinho e Flora montada em "Seu Furico", o jegue. Bom, depois dessa o resto da viagem vocês podem imaginar como foi!

fotos Ariane e Fê Guimarães

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

BOAS FESTAS PARA 2017...


Um ano difícil, marcado pelo fim de uma era na Capoeiragem de São Paulo. Mestre Ananias não está mais por aqui referenciando e sacudindo cada Capoeira que cruzou seu caminho.

Mas essa força não poderia adormecer e continuará pelas mãos das tantas gerações que se formaram a partir dela. Um Mestre dessa magnitude não deixaria um legado escrito, estático e portanto limitado. Deixou um legado popular, em constante transformação e adaptação, onde muitas são as interpretações e isso nos mantém vivos e alertas, conforme viveu sua jornada terrena.

Seja no Samba de Roda...

João do Boi e Massu de São Brás

















Seja na Capoeira


Sua Festa foi linda e, com Deus e a força dos Orixás, serão mantidas conforme ele começou há 10 anos atrás.

Esse ano em sua homenagem pelo movimento "Garoa do Recôncavo - São Paulo é Bahia Viva" dos Pontos de Cultura estiveram conosco os sambadores de São Brás / BA e ano que vem tem mais.

Boas festas e viva Mestre Ananias!

fotos: Zé Amaral