segunda-feira, 18 de junho de 2018

X FESTA JUNIAS DA CASA


O Nordeste na Casa Mestre Ananias já grita na divulgação. A Xilogravura majestosa é do nosso Rafa da Rabeca, professor de Artes e  comandante do Forró no X Arraiá da Casa.

Esse ano a Rede Social da Bela Vista da qual fazemos parte, está conosco em uma Festa só, e em nome da nossa luta pelo Parque do Bixiga, um bairro e uma cidade mais digna e humana.


Nossos amigos, Peneira e Sonhador, estarão conosco como de costume  brincando o coco de embolada.




Haverá gincana com a criançada, o de comer e de beber do tempo junino e até aquela fogueira no fundo do quintal para clarear nosso terreio, porque para aquecer a rabeca, a viola e os pandeiros dão conta do recado.

E como não poderia faltar, em nossa 10ª edição da Festa Junina receberemos o "Samba de Maragogó e os Mascarados de Maragogipe" pelo projeto Circulando com o Samba de Roda do Governo do Estado da Bahia.
Mascarados de Maragogipe


Pelo nosso movimento "São Paulo é Bahia Viva" o grupo veio a São Paulo em nossa 1ª Festa Junina (2008) e agora chegam junto aos "Mascarados de Maragogipe" pela primeira vez na capital.



Para o povo do Samba de Roda e os que gostam de conhecer, teremos programação no sábado dia 23 de junho, véspera da Festa.
  • Roda de Conversa...
  • Oficinas de Samba de Roda e de Máscaras...
  • Cortejo dos Mascarados em prol do Parque do Bixiga

Claro que o Samba Garoa do Recôncavo também dará seu grito no mês de Santo Antônio, São João e São Pedro em nome do nosso Mestre Ananias e a força do nosso povo.

Sejam bem vindos que a Casa, a Rua e o Parque são nossos!

                                             
Parcerias e apoio financeiro
     


                                                                   

segunda-feira, 28 de maio de 2018

OFICINAS NA CASA MESTRE ANANIAS

Mioca, Tico e Robinson


Esse final de semana aconteceram na Casa Mestre Ananias Oficinas que fortalecem nossos objetivos. 

Robinson de Oliveira, da Comunidade do Rosário dos Homens  Pretos da Penha, ministrou a Oficina de Abayonis realizada na Casa Mestre Ananias. No almoço foi servido baião de dois aos participantes.





A Casa movimentada e representando a cultura negra e o nordeste que vive aqui no Bixiga. 

Foram 3 sábados durante o mês de maio que nosso Rafa da Rabeca trouxe um pouco dos segredos desse instrumento, de som feiticeiro, que enfeita seu nome.








Parabéns Rafa pela resistência e em breve, que venha sua proposta para a Oficina de Xilogravura. E fiquem atentos, porque no tempo junino muito Forró e Samba de Roda querem raiar aqui na Casa.


Rafa da Rabeca e Mateus em aula

 fotos Emilene e Giu de Luca

terça-feira, 8 de maio de 2018

MESTRE, SUAS FESTAS CONTINUAM - 11 ANOS

Samba Sem Vintém

Nossa devoção por aqui é fazer Festa. Isso mesmo, daquele jeito antigo onde as Rodas de Samba e Capoeira falam por si mesmas, sem a formalidade comum dos eventos contemporâneos.

Barraca e camiseta comemorativa
Tudo aqui é feito de forma colaborativa. O cartaz foi feito gentilmente pelo Coité, Capoeira colombiano dos FIU. As fotos e as camisetas, uma iniciativa conjunta dos camaradas Hertz Oliveira e Rafael Oliveira em apoio ao nosso projeto social. 


O almoço (baião de dois), servido a quem chegasse foi feito pela comunidade que, também trouxe quitutes para vender entre o fim da tarde e a noite, tudo de forma solidária. A decoração carinhosamente pensada, de forma simples e generosa encheu a Casa de flores e balões.


Abrimos a Festa de 11 anos da Casa com o Samba Sem Vintém, essa família composta por vários Sambistas e músicos.

Roda de Samba formada

Dessa vez no miolo da Roda estavam: Mioca, Candi, Portuga, Ale Arruda, Ricardo Perito, Cacá Sorriso, Paulo Ramos, Paulinho Pontes, Paulinha Sanches, Sandra e Sônia (Cotia), Chita, Tato, Marcelo Homero, Juliana, Conrado e o povo que chegou para fechar a Roda.

Mioca e Chita

Fica nossa gratidão aos camaradas por brincarem mais um momento de muito Samba, Capoeira e Samba de Roda nessa comemoração.


Daniel e Saci jogando na Roda

E os Capoeiras são assim mesmo, as vezes voando, as vezes de ponta cabeça, as vezes cantando, tocando... e fica nossa gratidão por sua força Mestre Joel, nosso mais velho no comando. Também a todos os mais novos que mantém a continuidade da nossa Capoeiragem. Foi firme o Samba de Roda, todo mundo chegou firme mas os fotógrafos já tinham ido embora 😐


Casa cheia e portas abertas, do jeito que nosso Mestre ensinou. Somos uma família diversa e Roda de Capoeira é assim: gente de todo canto, do centro e das periferias, pensando diferente e unida em um mesmo balanço... Nossa riqueza!

Pi e Giu, Capoeiras da Casa Mestre Ananias

E como "Pra fazer Samba (e Capoeira) é preciso muito mais", Festa bonita só acontece verdadeiramente, quando por traz dela existe muito carinho e cuidado de quem compreende o bem que nos faz oferecer. 




Obrigado meu povo aqui da Casa (que não são poucos) entre professores, responsáveis das crianças, Capoeiras e os amigos que ofereceram, um pedaço que seja, do tempo  para  promover nossa Festa. Mais um bonito domingo de encontros e muita  música.

fotos Hertz Oliveira / João Marcelo Brás

segunda-feira, 16 de abril de 2018

FESTA DE 11 ANOS DA CASA MESTRE ANANIAS

arte do cartaz: Estagiário Coité (Fiu Colômbia)


Há 11 anos atrás Mestre Ananias reabriu sua Casa, projeto iniciado junto a última geração de Capoeiras que o acompanhou, do início dos anos 90 até seu falecimento em julho 2016. A partir da Roda da Praça da República foi entre os anos de 1997 e 2000 que formalizaram o início do que hoje é a Casa Mestre Ananias. Abaixo Roda na nossa Casa em São Judas no ano de 1997.

Mestre Ananias no pé do berimbau cantando em nossa 1ª Casa em São Judas / 1997

Após mais de 20 anos estamos firmes e fazendo Festa conforme o Mestre gostava. Domingo dia 06 de maio comemoraremos mais um ano e agora com a responsabilidade de salvaguardar esse legado precioso de Mestre Ananias.

Sejam todos sempre muito bem vindos e vamos de Samba e Capoeira que a Casa é nossa. A partir das 14h serviremos almoço com o Samba Sem Vintém, seguido da Roda de Capoeira e terminamos o dia com o Samba de Roda Garoa do Recôncavo.

E vale sempre lembrar os momentos que o Mestre ficava bem a vontade...


arte do cartaz: Coité (FIU Colômbia)