FESTAS

Próxima ação 

Foram 20 anos de Festa realizada em vida para nosso Mestre Ananias pelos alunos da sua Associação de Capoeira Angola Senhor do Bonfim. A festa teve início no ano de 1997 no bairro de São Judas, primeiro espaço organizado por Capoeiras agremiados na Praça da República no início dos anos 90. Daí para frente a festa aconteceu em diversos locais da cidade e recebeu muitos Capoeiras, alunos de convívio e Mestres importantes da nossa capoeiragem.
Desde 2007, concentramos as atividades em nossa sede onde o trabalho sócio cultural se desenvolve, no bairro da Bela Vista - Bixiga. 
Em honra a tudo o que Mestre Ananias significa no processo de desenvolvimento e formação da Capoeira, principalmente em São Paulo, essa Festa continuará porque MESTRE ANANIAS É BAHIA VIVA.
Uma Festa que, mais do que nunca, propõe a reflexão sobre Mestre Ananias, a história e as particularidades da Capoeira  Paulistana. 
Sempre é oferecida uma feijoada para a comunidade e a Capoeira e o Samba de Roda comem soltos. Sejam bem vindos!


A Casa Mestre Ananias não realiza eventos em sua visão cultural mas promove festas. Podem até parecer sinônimos, porém ao en
tendermos a festa profana como algo que não se separa do sagrado por completo e mantém continuidade com o nosso dia a dia, temos aí um momento diferente dos eventos propriamente ditos. Prezamos a informalidade, o encontro da amizade cotidiana, o simples prazer na comunhão em  torno das batucadas.

O acesso às rodas culturais na Casa são sempre livres, sem cobrança de entrada pois faz parte da proposta educacional do projeto. A comida é quase sempre oferecida gratuitamente pelos festeiros da Casa o 
que aprofunda o sentido de socialização e troca. O ambiente é formado por várias classes sociais em um encontro familiar, onde crianças, adolescentes, jovens e adultos permanecem e mantém a harmonia da festa.

Já recebemos em nossa Casa grandes Mestres da cultura popular brasileira entre anônimos e famosos. Em uma roda livre quem fala alto é viola, a
ntiguidade é posto e o "saber chegar" é o que garante sua cadeira.

Sejam bem vindos!

Festas e ações anteriores


clique aqui postagem              clique aqui fotos

Pelo movimento "Garoa do Recôncavo - São Paulo é Bahia Viva" dos Pontos de Cultura Municipais o Lançamento da Cartilha do Samba Chula, projeto patrocinado pelo Natura Musical vem à São Paulo na Casa Mestre Ananias.
O projeto está materializado em um DVD documentário, dois Cds e um caderno informativo que traz ensinamentos e registros contendo fotos, textos, depoimentos e transcrições. O processo foi gerado a partir dos saberes de transmissão oral dos cantadores de chula e tocadores de viola no Samba de Roda.
Sejam bem vindos Dona Aurinda, Mestre Nelito e Ivo pela primeira vez em São Paulo, uma riqueza sem tamanho para quem busca esses saberes. Katharina Doring, pesquisadora e idealizadora da Cartilha do Samba Chula estará conosco e Elzinha Abreu trazendo as referências de pesquisa de seu pai, um dos grandes pesquisadores da Capoeira.




clique aqui postagem  clique aqui fotos
DIGA AÍ BAHIA    O título dessa ação é um jargão muito comum na boca de Mestre Ananias quando nas Rodas de Capoeira e Samba. Ilustra bem seu carisma e importância no pioneirismo da propagação da cultura baiana em São Paulo. Pretende-se oportunizar que o legado do mais antigo Mestre em atividade chegue a grupos de Capoeira e comunidades de Cultura Popular para além da cidade de São Paulo. A ação promove uma experiência para a comunidade da Capoeira a partir da forma e dos costumes vividos pelo povo mais antigo nas brincadeiras populares. O Samba de Roda é parte do encontro, faz a Festa e amplia a visão de novos públicos para a Capoeira que, ainda entendem nossa arte como um movimento simplificado de valores mais específicos.
O Mestre Ananias é tido como um dos grandes tocadores de berimbau de todos os tempos e uma das maiores referências do Samba de Roda entre os Capoeiras. A partir da musicalidade, ponto comum a qualquer praticante, a ação busca aprimorar o diálogo, aproximar as diferenças e intensificar relações e troca entre regiões distintas. A dinâmica e espontaneidade do Mestre potencializa esse movimento. 

O Caruru oferecido para São Cosme Damião foi a primeira festividade que a Casa Mestre Ananias promoveu logo no início de suas atividades, em setembro de 2007. Ocupa o mais importante posto no calendário de Festas da Casa já que fundamenta o propósito maior do projeto, vadiar em devoção aos guardiões do espírito infantil. Acreditamos que as crianças são a força de continuidade e resistência, o elo que mantém a transmissão do saber e a esperança por um mundo mais justo. O mês de setembro é dedicado ao Samba de Roda, aos contos dos Ibejis e aos preparativos que inclinam a atenção das crianças para a festa que está por vir.

Na Bahia, a ligação do Samba de Roda ao Caruru oferecido à São Cosme e São Damião é tão íntima que os antigos afirmam que aí está o surgimento do Samba de Roda. Em honra ao nosso Mestre Ananias daremos continuidade ao festejo que iniciamos juntos e com as crianças da Casa e da comunidade prestaremos nossa homenagem aos seus protetores.

É no espírito mais puro das nossas expressões populares que vamos comer Caruru, doces e sambar... e esse ano o movimento "Garoa do Recôncavo" recebe o povo de Acupe (Ecinho, Eloi, Dona Maninha, Janinha, Zilda e Joanice)

Viva São Cosme, São Damião e toda sua falange... Viva as crianças!


São oferecidas vagas gratuitas aos jovens Capoeiras do bairro e também de outras regiões no caso de haver possibilidade de inscrição. A ação é estendida aos irmãos de Capoeira Quilombolas de Luz (Prof. Gugu) que vivem lado a lado aqui em nosso bairro da Bela Vista (Bixiga).

Anualmente é realizada a Oficina de Berimbau na Casa Mestre Ananias, que propõe uma reflexão sobre nossa ancestralidade partindo da musicalidade da Capoeira. Hoje, o berimbau é símbolo da arte e claro, de todo o processo de resistência e contribuição do negro à identidade do povo brasileiro.

Durante um dia todo de vivência com rodas de conversas, a prática da confecção do instrumento e almoço, as gerações interagem afirmando nossa identidade. Em uma visão espiral da transmissão do conhecimento, em uma ponta está a memória do nosso Mestre Ananias, ao meio seus alunos e Capoeiras mais velhos e na outra ponta, as crianças e os mais jovens em nossa comunidade. 



A Oficina de Samba de Viola é um oportunidade de aprofundamento no universo do samba de roda baiano a partir dos encantos da viola. A troca de conhecimentos proposta pela Casa Mestre Ananias - CMA tem foco na vivência, o que assegura a autenticidade da informação. É a extensão direta do legado de um Mestre que transpassou sua longa experiência dia a dia junto aos seus alunos, além de uma rotina com o samba de roda na CMA junto à comunidade do Bixiga e da Capoeira Paulistana. O grupo Garoa do Recôncavo, formado em 2000 pelos discípulos do Mestre Ananias da década de 90, iniciou nesse período um processo de vivências no Recôncavo Baiano junto a mestres e mestras sambadeiras. Assim, a abordagem da oficina terá como base experiências e conclusões do grupo, apontando curiosidades do universo do samba de viola no Recôncavo e também junto ao Mestre Ananias em São Paulo, ficando à parte questões históricas de um conteúdo formal.



Participação da Roda de Capoeira da Casa Mestre Ananias em ação de ocupação e afirmação da identidade negra no bairro da Barra Funda. Região que marca as tradições e a presença negra na cidade de São Paulo.


A Festa "Junias", assim denominada carinhosamente em homenagem ao nosso Mestre Ananias é uma das mais importantes ações da Casa Mestre Ananias. Todos os processos para que a Festa aconteça têm a intensa participação de crianças, jovens e seus  responsáveis além da comunidade geral. É o momento em que o sentido de pertencimento, participação faz com que os valores da cultura popular de maneira espontânea sejam mais profundamente compreendidos. O cartaz fabricado nas aulas de artes, os sambas e músicas cantadas do período junino, a decoração na Casa e na rua, a escolha das brincadeiras e os músicos solidários no dia do festejo promovem um espírito de comunhão durante todo o mês de junho, além da expectativa de compartilhar e oferecer uma simples e bela Festa.

Segundo depoimentos das crianças nos anos anteriores... essa é a melhor festa de todas... talvez por serem os protagonistas para que ela aconteça.

Viva Santo Antônio, São João e São Pedro!!!



Comemoração fixa no calendário anual de festas da Casa Mestre Ananias, a cada ano com uma programação diferente a depender do andamento do projeto. A comida, feita por voluntários e oferecida à comunidade, exerce seu papel fundamental no processo de socialização. A partir das aulas junto às crianças e adolescentes são realizadas exposições, apresentações musicais e teatrais sempre acompanhadas de roda de Capoeira e Samba com os grupos sediados na Casa. Um momento importante de renovação e crescimento, legado transpassado por cada novo integrante que compartilha suas experiências por meio da cultura popular.


Ação do movimento "São Paulo é Bahia Viva" que reúne na capital paulistana os últimos Mestres Violeiros do Samba de Roda. São representantes de uma era em que o Samba estava fora das doutrinas de mercado, portanto, em uma instância espiritual diferente das que hoje a música e a cultura popular muitas vezes se encontram. O resultado disso é uma arte reconhecida como Patrimônio Cultural, Oral e Imaterial da Humanidade e nossa honra, ainda ter a oportunidade de acompanhar esses Mestres, a fim de significar esses valores na atualidade.


Projeto que busca aproximar os Capoeiras do Centro de São Paulo e os das periferias da cidade. Fazer de uma particularidade da arte, a musicalidade da Capoeira, instrumento de convergência entre as diferenças sociais que naturalmente implicam em formas diversas de viver e de ser Capoeira. 


Vivência que busca fortalecer o intercâmbio entre São Paulo e Pernambuco no que diz respeito ao interesse da comunidade paulistana em manifestações populares e comunidades rurais do nosso país, em especial a região nordeste. Aqui tivemos contato com o Maracatu Rural onde foram apresentadas particularidades dessa cultura popular.


clique aqui para fotos
clique aqui para fotos Ubatuba  clique aqui para fotos Cotia
DIÁLOGOS é uma ação que visa fortalecer e dar visibilidade, mas sobretudo aproximar, em fé e festa, as comunidades das distintas expressões da cultura popular no Brasil. É uma oportunidade de vivenciar nossa diversidade cultural em um diálogo participativo, trazendo a tona elementos comuns entre Mestres e brincantes.
 Serão propostos encontros onde estão presentes os universos profanos e religioso do Samba de Roda, da Congada, da Folia do Divino e do Fandango.
O primeiro deslocamento da Casa Mestre Ananias será para Cotia rumo a Congada de Seu Benedito na 58ª Festa de São Benedito. Portanto, na Fé das Congadas de São Benedito vamos sambar em homenagem ao protetor do povo negro e de todo povo guerreiro
O segundo deslocamento será para Ubatuba retribuindo a visita dos Mestres da Folia do Divino e do Fandango Caiçara que estiveram, mês de março, na Casa Mestre Ananias. Na ocasião acompanharemos os foliões em suas obrigações e devoções ao Divino Espírito Santo terminando em Festa de Fandango e Samba de Roda. 




clique aqui para ver as fotos
Mais informações clique aqui
                                            clique aqui para postagem   clique aqui para fotos

A IV Oficina de Samba de Viola da Casa Mestre Ananias é uma ação prevista no projeto "Força da Oralidade" aprovado no ProAC 2014. Esse ano em parceria com o CPF SESC (Centro de Pesquisa e Formação) - Rua Dr Plínio Barreto, 285 prédio Fecomércio - a Oficina recebe convidados do Recôncavo Baiano e do Litoral norte de São Paulo - Ubatuba e está orientada pelo Movimento "São Paulo é Bahia Viva" do Ponto de Cultura.

Do Samba do Recôncavo ao Fandango Caiçara (Sesc - sexta dia 06 às 19h e sábado dia 07 às 14h)
Um diálogo junto aos Mestres Violeiros, tanto do Samba de Roda como do Fandango Caiçara. Ambos tem a Viola Machete como elemento central nas suas brincadeiras e a dinâmica desses dois dias estará pautada em questões técnicas da execução do instrumento e as particularidades em cada região.  
No domingo dia 8 a partir das 14h na Casa Mestre Ananias faremos a Oficina com enfoque no comportamento da Viola, Violeiros e Sambadores/Sambadeiras e claro que tudo acabará em Fandango e Samba.

Momentos reservados aos que reconhecem a profundidade e a magia da Viola em nossa cultura popular
.




Ação que inicia o ciclo "São Paulo é Bahia Viva" proposto para o Ponto de Cultura Casa Mestre Ananias. Ao entendermos o universo da Capoeira como um movimento cultural amplo acreditamos que o Samba de Roda seja parte desse contexto e mais: pode sim contribuir com a visibilidade e pleno desenvolvimento das relações dessa comunidade. Ao tempo em que esse Samba do Recôncavo Baiano se legitima em São Paulo na comunidade da Capoeira, essa arte ganha força aproximando os laços com seu chão de origem e significando as festas do nosso povo brasileiro.
O Samba em sua diversidade aproximando guerreiros por uma luta só!




O Cavalo Marinho é uma brincadeira popular da Zona da Mata Norte de Pernambuco que traz em si uma infinidade de elementos culturais. Criado nos engenhos e canaviais pelos cortadores de cana da região é um auto popular que traz dança, música, jogo e poesia de forma muito descontraída, na malandragem jocosa e peculiar do povo nordestino. 

Boi da Garoa grupo que estuda e brinca essa tradição desde 2010 será o comandante do Samba, não o costumeiro Samba do Recôncavo da Bahia, mas o Samba Pernambucano.

A Casa Mestre Ananias por configurar-se como espaço de vivência da nossa cultura popular busca fazer suas Festas a partir das influências que cada participante  direto traz consigo e agora chegou a vez da Sambada do Cavalo Marinho Pernambucano. Nosso nordeste aqui é muito bem vindo!

Haverá também uma Oficina/vivencia na sexta feira 14/11 as 19h que é pra ninguém ficar parado.











Evento anual organizado por Grupos Musicais, artistas, músicos e Instituições não governamentais entre elas os Capoeiras de diversos grupos do bairro da Bela Vista e da cidade de São Paulo. Tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.
A Rua 13 de Maio é fechada entre as Ruas Santo Antônio e Manoel Dutra para além de serem grafitados alguns prédios da localidade uma gama de atrações culturais e musicais. Um exemplo de ocupação pública através da arte
.



Festa Cultural que marca o mês da consciência negra e o término do Projeto "Fé é Festa" sediado na Casa Mestre Ananias. Foram 6 meses de aulas de Dança Afro e 3 meses de aulas de Samba de Roda e Capoeira (infantil). A Festa trouxe atrações como o Samba de Roda "Garoa do Recôncavo" com Mestre Ananias e a Dança Afro, resultado da turma formada durante o projeto. Também tivemos Maracatu e show do Tobias da Vai Vai.



Rede Social Bela Vista vai realizar o evento Te encontro na Praça (XIV Bis). Ao longo do dia, diversas organizações e pessoas da Bela Vista estarão na rotatória da Praça XIV Bis apresentando diversas iniciativas desenvolvidas com a comunidade. Os Capoeiras (Casa Mestre Ananias, Quilombolas de Luz, Zungu Capoeira, Capoeiras amigos vizinhos e de outras quebradas) há algum tempo se unem nas ações sociais do bairro.
A ação busca mobilizar e conscientizar a comunidade sobre a importância dos espaços públicos para a construção da cidadania e fortalecimento da integração entre as pessoas que vivem o dia a dia do bairro.

Festa realizada por moradores e instituições do bairro da Bela Vista para estimular a cultura de paz ocupando as ruas da comunidade com  brincadeiras populares e ações de lazer com foco no público infantil e familiar.



clique aqui para ver as fotos
O Tambor de Crioula União de São Benedito se faz conhecido como o Tambor de Mestre Felipe dada a importância deste Mestre no fazer da brincadeira, assim como na divulgação desse Patrimônio Cultural. Mestre Felipe faleceu no ano de 2008, porém o grupo o qual fundou mantém atividade e teremos o imenso prazer em recebe-lo na Casa Mestre Ananias
O Tambor de Crioula é um brincadeira popular genuinamente maranhense movida a canto, toque percussivo, dança de mulheres em que se dá a punga ou umbigada. Em alguns momentos acontecem jogos de luta ou brincadeira de homem, em que há semelhanças com nossa capoeiragem, quando acontece a punga masculina também denominada pontapé de homem, calabouço, punga de guariba e punga de gibata - joelho e rasteira.
A música é formada por três tambores escavados, sendo dois pequenos - o Meião e o Crivador - deitados sobre a canga (suporte de madeira rente ao chão) e o Tambor Grande chamado de Roncador, inclinado entre as pernas amarrado na cintura.

Dois Mestres... Felipe (em memória) e Ananias... nascidos em 1924 e que representam profundo carisma e importância nas suas comunidades de referência. Daí a proposta de diálogo entre o Tambor de Crioula do Maranhão e o Samba de Roda da Bahia, que em São Paulo tem a comunidade da Capoeira como sua legítima anfitriã.
São Paulo é um pedaço do Nordeste, uma terra de grandes encontros e que as "Coisas" do nordeste merecem as boas vindas, assim, com todo respeito e admiração é que a Casa Mestre Ananias abre seus braços.

A voz popular diz que o Tambor de Crioula é "Afinado no fogo, tocado a murro e dançado a coice... e muitas vezes, movido a coito"



Uma nova turma para aulas de Dança de Salão é proposta pelas alunas da Dança Afro da Casa Mestre Ananias. O professor Miguel Nascimento será o responsável pela condução do curso que tem duração até o final do 2º semestre de 2013. Mais uma iniciativa diferente é iniciada na Casa Mestre Ananias e que sejam todos bem vindos.









Clique aqui para ver as fotos


Clique aqui para ver as fotos
Apresentação do Mestre Ananias e o Samba de Roda "Garoa do Recôncavo" no almoço oferecido à comunidade na Festa de São Benedito realizada pela Pastoral Afro da Igreja da Achiropita. Houve cortejo das congadas convidadas, missa afro e almoço com o Samba de Roda.








Projeto "São Paulo é Bahia Viva" no Domingo na Yayá (clique aqui para ver as fotos)


  • 10 de março - Roda de Capoeira da Bela Vista (Casa Mestre Ananias, Quilombolas de Luz e Escola Zungu Capoeira)
  • 17 de março - Samba "Sem Vintém" cantam músicas de compositores baianos e que enaltecem a "Velha Bahia"
  • 24 de março - Samba de Viola com Mestre Ananias e o grupo "Garoa do Recôncavo"
LOCAL Rua Major Diogo, 353 - Bela Vista - horário das 11h ao 12h. 










"São Paulo é Bahia Viva" é uma expressão muito comum e usada por nosso Mestre Ananias quando o canto da Capoeira ou do Samba está bem ritmado. Pretendemos manter o intercâmbio, sempre que possível, entre as vindas dos Mestres(as) do Samba de Roda a São Paulo e as idas ao Recôncavo, daqueles que gostam e vivem essa cultura na capital. Além dos inúmeros baianos residentes em São Paulo já recebemos na Casa o "Samba Chula de São Brás" (3 vezes), O "Samba de Maragogó" (Maragogipe-BA) e sambadeiras e sambadores que visitavam parentes em São Paulo.

Junto à proposta sócio cultural e educativa da Casa Mestre Ananias - CMA em paralelo à rotina de aulas de Capoeira abriremos um curso para o Samba de Roda.
 Flávia Santos é sambadeira do grupo "Garoa do Recôncavo", sediado na CMA, e será responsável por ministrar um processo didático e específico para ensinar o passo do Samba de Roda. Falaremos do samba onde a viola comanda e dita as características e peculiaridades desse universo no recôncavo baiano, ampliando o acesso aos que vivem na cidade de São Paulo. A intenção do curso é oferecer condições técnicas básicas àqueles que queiram vivenciar os segredos dessa arte tão rica e encantadora... só que no centro da roda!  
Reservas e maiores informações com Flávia Santos através do fflaviasantos@yahoo.com.br ou pelo (11) 98744 4473.