quarta-feira, 4 de maio de 2011

UNIDOS PARA FABRICAR O INSTRUMENTO NA III OFICINA DE BERIMBAU

Encontro concorrido na III Oficina de Berimbau: à direita, Mestre Ananias mostra como escolher a melhor cabaça para o instrumento.
Fotos: Fernanda Guimarães e Zé Amaral
           
O sol esteve presente no sábado para aquecer a tarde de outono na Casa Mestre Ananias e alegrar as atividades durante a III Oficina de Berimbau. Instrumento indispensável na capoeira, o berimbau tem origem na África (em Moçambique há uma grande variedade de tipos de arcos musicais) e é um elemento que une e identifica os praticantes, sem distinguir estilos e hierarquias.
Crianças e jovens dos grupos de capoeira do Bixiga (Casa Mestre Ananias, Quilombolas de Luz e Escola Cultural Zungu) participaram ativamente da oficina, com atenção nas dicas dos capoeiras mais experientes das escolas, sob a "batuta" de nosso Mestre Ananias.
Agradecemos aos organizadores da oficina pela CMA: Rodrigo Minhoca, Pedro Perna, Fernanda, Mansa, Karina e nosso bem disposto Mestre Ananias, sempre ao nosso lado.  Nosso agradecimento também vão para Ovelha (Escola Zungu) e Luciane (Quilombolas),  representantes de suas academias na coordenação do encontro.
Em 2012 tem mais! O que é berimbau? Uma cabaça, um arame e um pedaço de pau.

Confira os registros fotográficos desse sábado na Casa Mestre Ananias:
O garoto Vinícius, de 10 anos, está concentrado na construção do instrumento.

 Atenção aos detalhes com a professora de artes Karina.

 
A união dos grupos agregou 45 participantes para a oficina de berimbau na Casa Mestre Ananias.

Pausa para recarregar as energias com o almoço preparado com o saboroso tempero da Fê.

Luciane, coordenadora pelo Quilombolas de Luz, trouxe o filho Odanagué, de 3 anos, o mais jovem participante da oficina na CMA.

Mestre Ananias tem 86 anos de histórias para contar.
A parceria de Ovelha (coordenador da oficina pela Escola Zungu) com o pequeno Diogo (da CMA) mostra um momento de integração entre professores e alunos das escolas do bairro.

Depois de construir os berimbaus, os participantes caminharam num breve percurso pelas ruas das imediações, despertando o interesse de moradores e pedestres com a energia da capoeira.

As crianças do Bixiga estão sempre na CMA trazendo a esperança e alegria em seus corações.

Um comentário:

Claudia de Paula disse...

Foi muito bom!!!
Parabéns pra nós :)