sexta-feira, 6 de novembro de 2009

MESTRE ANANIAS: BATUCANDO COM O BANDO TEATRAL DE PLÍNIO MARCOS

A peça Jesus Homem, escrita por Plínio Marcos, foi encenada na década de 80 pelo grupo teatral O Bando, do qual fez parte Mestre Ananias desde a fundação.

Mestre Ananias está prestes a completar 85 anos! Para celebrar a força e energia do Mestre neste momento especial, nós do blog vamos trazer para você mais informações sobre a vida e história de Ananias Ferreira.

Texto: Carlos Primo Vaz
No começo dos anos 80, apesar da abertura política, o simples ato de distribuir panfletos e filipetas com desconto nas ruas podia render contratempos a destemidos atores e músicos. Foi dessa forma, promovendo a peça no corpo-a-corpo e enfrentando obstáculos criados por fiscais e autoridades, que o grupo O Bando levou milhares de pessoas às encenações da peça Jesus Homem (que teve estréia no Teatro TAIB, em São Paulo, em 1980).
Como mostra da hipocrisia da tolerância racial no Brasil, os mais perseguidos nessa atividade de divulgação eram os negros do elenco, como conta Plínio Marcos no livro com a peça (capa acima), sobre um caso envolvendo Toniquinho Batuqueiro, homem de renome no samba paulistano.
Em Jesus Homem, Plinio propõe Jesus Cristo como esperança para os desvalidos de todo o gênero, marginais, prostitutas e mendigos. Escolheu um ator negro como protagonista, João Acaiabe, para representar Jesus.
As músicas em Jesus Homem eram executadas ao vivo durante o espetáculo, com o rigor de Mestre Ananias no comando dos atabaques.
Mestre Ananias já havia participado de uma peça com Plínio, Balbina de Iansã. "Mestre Ananias é capoeira de valor provado e ogã de grande valia", diz Plínio no catálogo da peça Balbina, que estreou em 1970 no Teatro São Pedro (Barra Funda / SP).
Nesta imagem, fotografada por volta de 1980, temos os compositores de O Bando: (da esquerda para a direita): Zeca da Casa Verde, Toniquinho Batuqueiro, Jangada e Talismã. A foto consta do livro "Jesus Homem", que teve a 1ª edição lançada em 1981 pela Editora do Grêmio Politécnico da USP (os créditos das imagens presentes no livro são de Décio José e José de Nicola).
Acompanhe o blog da Casa Mestre Ananias ! Em breve, mais fotos e história desse teatro! Aguarde a foto inédita de Mestre Ananias (registrada em 1970) e imagens de Geraldo Filme e outros integrantes do elenco de Balbina de Iansã.

2 comentários:

Márcia Fernandes disse...

Que grande encontro! Ah, e eu assisti a Balbina de Iansã, olha só...eu tô ficando mesmo histórica!

Carlos Primo disse...

Márcia, em sua homenagem, a postagem de hoje é sobre a peça Balbina de Iansã! Fique à vontade para comentar sobre suas lembranças dessa época.
Valeu!

Carlos Primo
Editor do blog