quarta-feira, 18 de novembro de 2009

NO PALCO DE BALBINA, ANANIAS FERREIRA E GERALDO FILME EM AÇÃO


Na foto, Geraldo Filme (agachado, à esquerda) toca reco-reco, com Irineu Escovinha (cavaquinho) e Nofrinho (pandeiro) - (as fotos do catálogo de Balbina de Iansã foram feitas por Vicente Parisi e Bia Parreiras).

O dramaturgo Plínio Marcos dirigiu a peça Balbina de Iansã, que estreou em São Paulo em 1970, com a música de Mestre Ananias em cena.

Texto: Carlos Primo Vaz
Em 1970, Balbina de Iansã estréia no belo Teatro São Pedro, localizado no bairro da Barra Funda (SP), escrita e dirigida por Plínio Marcos. A religiosidade do negro e sua inserção em nossa cultura são tratados de forma objetiva e sem preconceitos no enredo da peça.

Em cena, Geraldo Filme liderava o Grupo Barra Funda (foto acima) e participava, com Mestre Ananias, do Povo de Pedra Branca.

No elenco, interpretando Balbina, a atriz Walderez de Barros (esposa de Plínio). Anos mais tarde, muitos participantes desse elenco (integrados nessa época ao grupo teatral Conjunto Malungo), seriam a base para a formação do grupo O Bando, entre eles alguns da turma do samba: Mestre Ananias, Toniquinho Batuqueiro, Jangada e Talismã.

Acima, a capa do catálogo da encenação.

Esta foi a primeira experiência profissional de Mestre Ananias com o dramaturgo Pínio Marcos, que contou com a ajuda do mestre para se aprofundar na temática de Balbina de Iansã. "Nessa época, eu levei o Plínio a alguns terreiros de candomblé em São Paulo, ele era curioso para conhecer", diz Mestre Ananias.

Com Plínio, o mestre também atuou em Jesus Homem, uma década mais tarde. Conforme relata Mestre Ananias, a relação entre os dois não avançou profissionalmente devido ao temperamento rude e violento de Plínio Marcos.

Aguarde a publicação da foto de Mestre Ananias Ferreira, registrada em 1970!

3 comentários:

carlos disse...

Com muito orgulho quero dizer que minha familia fez parte desse grande espetáculo,meu avô irineu,meus tios onofrinho e bada.

Carlos Primo disse...

Muito bacana o seu contato, Carlos.Nossa pesquisa com o Mestre Ananias tem como compromisso resgatar memórias e o registro das tradições populares.
É muito rica a história das nossas manifestações culturais e das pessoas que a realizam. No caso das tradições do afrobrasileiro, envolveu muito conflito com as instituições e pessoas valorosas desbravaram caminhos.
Viva o samba!

Carlos Primo
Editor do blog

Zé do Cangoma disse...

Olá eu disponiblizei o disco do espetaculo no meu blog essa semana, e publiquei junto os textos deste blog sobre a peça, citando a fonte e colocando o link do blog de vcs... como não pedi autorização antes estou escrevendo agora pra comunicar espero que me desculpem, se quiser posso retirar. Olhem e me escrevam um grande abraço de um fã de Mestre Ananias!!! Zé
http://ouroso.blogspot.com/2011/01/balbina-de-iansa-peca-de-plinio-marcos.html